Como pagar menos imposto ou aumentar a sua restituição

O período para a declaração do IR vai até o dia 30 de abril e muitas vezes o valor a ser pago pode assustar os declarantes. Por esse motivo alguns serviços que são utilizados ao decorrer do ano entram como restituição, ou seja, diminuem esse valor consideravelmente.

As próprias regras da Receita Federal permitem você realizar essas deduções com dependentes, educação, saúde, imóvel, pensão, entre outros. Mas atenção: elas só são possíveis ao optar pela tributação por deduções legais, ou seja, o modelo completo de declaração.

Se você tem filhos e possui gastos altos com educação e saúde, vale a pena optar pela declaração completa.
Conheça as deduções que podem reduzir o seu IR:

- Declarar dependentes:

Será deduzido, por dependente, R$ 2.275,08. A Receita Federal considera como dependentes os cônjuges, filhos, companheiros, pais, avós e demais, desde que respeitem as condições estabelecidas, como idade e comprovação judicial da dependência.

A partir desse ano todos os dependentes devem ter CPF e não há limites para o número de dependentes. Mas atenção, se a renda do dependente for superior a R$ 28.559,70 no ano, ele deve realizar a declaração separada. A mesma regra vale para pais ou avós que tenham algum tipo de renda, como aposentadoria, salário ou pensão.

- Pensão Alimentícia

É considerado alimentado aquele que recebe pensão alimentícia judicial ou realizada por um acordo de escritura pública. Eles podem ser filhos, avós, ex-marido ou até um parente qualquer.

Por isso, é fundamental estabelecer judicialmente as responsabilidades por despesas com saúde e educação referente ao alimentado para que ambas as partes possam estar resguardados com a sua declaração de Imposto de Renda.

Aquele que ficar responsável por pagar a pensão lançará os filhos como alimentados na sua declaração e poderá deduzir integralmente o valor pago. Já o outro cônjuge precisa lançar os valores recebidos como renda dos filhos ou parentes, que serão classificados como dependentes na declaração, desde que possua um valor inferior a R$ 28.559,70 por ano.

- Educação

As despesas com educação realizadas pelo contribuinte, seus dependentes ou alimentados podem ser descontadas da sua declaração com o valor de até R$ 3.561,50 por pessoa no ano.

Gastos com ensino fundamental, médio e superior, além dos cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado, especialização ou profissionalizante podem ser deduzidos do IR.

Vale lembrar que despesas com material escolar, transporte, uniformes, alimentação e atividades extracurriculares como idiomas e esportes não contam para a Receita, por isso não podem ser incluídas na declaração.

Saude

- Cirurgias com fins estéticos

Desde que tenham sido feitas no ano vigente, as cirurgias plásticas podem ser deduzidas. Mas fique atento, no caso de prótese mamária, se for cobrada à parte, fora da fatura do hospital, não pode ser deduzida. Lembrando que os remédios registrados na conta do hospital também podem ser deduzidos.

- Cuidados dentários

Tratamentos, cirurgias, aparelhos dentários ou próteses, tanto do declarante quanto de dependentes, podem ser deduzidos do valor final do Imposto de Renda.

- Gastos com enfermeiros ou assistentes sociais.

Desde que o dependente ou contribuinte tenha ficado doente ou internado no ano vigente, os gastos com enfermeiros também podem ser deduzidos.

- Cadeiras de rodas ou próteses

No caso de a compra ter sido feita no ano vigente (2018), o valor gasto com cadeiras de rodas ou próteses deve ser deduzido do IR.

INSS de empregada doméstica .

Se você tem empregada doméstica com carteira assinada pode abater o valor das contribuições ao INSS até R$ 1.200,32. Este valor corresponde ao recolhimento sobre o salário mínimo durante o ano mais o 13º e um terço das férias. Mas atenção, este é o último ano que será permitida essa dedução e caso tenha mais de um empregado deve optar por declarar apenas um.


Fachada da global